Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rosa Maria

Se fosse rica não limpava, não lavava, não arrumava, não cozinhava porque tinha de ser. Mas como não sou...

Rosa Maria

Se fosse rica não limpava, não lavava, não arrumava, não cozinhava porque tinha de ser. Mas como não sou...

18
Abr17

Panquecas de maça, pera e espelta

Rosa Maria

IMG_3311.JPG

 

Bom já não vale a pena falar na minha “pencada” com panquecas.

Não há pequeno almoço que eu goste mais. Para além disso têm uma grande vantagem, posso fazer uma boa quantidade ao fim de semana e ficam para comer ao longo da semana.

Por isso ando sempre à procura da receita ideal de panquecas. Ou receitas diferentes para que os ingredientes que consumimos não sejam sempre os mesmos.

Desta vez trago uma receita inventada assim em cima da hora.

Não leva leite nem açúcar.

 

Uma delicia.

 

O marido diz que “as panquecas que fazes ficam sempre boas. Mas estas são, de longe, as melhores”.

 

Também achei!

 

Ingredientes:

2 Maçãs pequenas (ou 1 grande) sem casca e sem caroço

2 Peras pequenas (ou 1 grande) sem casca e sem caroço

200 ml de natas de soja

2 Ovos

1 ½ Colher de sopa de óleo de coco (derretido)

1 Colher de chá de essência de baunilha

1 Caneca de farinha de espelta branca

1 Colher de café de fermento em pó

 

Preparação:

1. Colocar as maçãs e as peras descascadas e sem caroços na Yammi e picar durante 30 segundos na velocidade 7.

2. Adicionar os ovos e programar 30 segundos na velocidade 5.

3. Adicionar as natas e programar 30 segundos na velocidade 4.

4. Adicionar a essência de baunilha e o óleo de coco e programar 20 segundos na velocidade 4.

5. Juntar a farinha e o fermento e programar 30 segundos na velocidade 4.

6. Colocar a massa numa taça.

7. Aquecer uma frigideira anti aderente e colocar uma porção equivalente a meia concha de sopa.

8. Logo que o rebordo comece a ficar cozinhado virar.

 

Espero que gostem.

 

13
Abr17

Bolachas de cacau bio e açúcar de coco

Rosa Maria

IMG_3307.JPG

 

É bom de saber que gosto de usar receitas que tenho e alterar ingredientes.

Esta é de um dos livros da Mafalda Pinto Leite. Ajustei as porções e alterei a maioria dos ingredientes.

Aqui é importante ter presente que o cacau bio é um pouco mais forte e que o açúcar de coco não é muito doce. É o açúcar mais saudável e o que faz menos mal, mas não é o melhor amigo dos gulosos.

 

Ingredientes:

100 gr de manteiga vegetal

130 gr de farinha de espelta branca

30 gramas de cacau bio

70 gramas de açúcar de coco

1 Colher de café de essência de baunilha

1 Colher de café de fermento em pó

 

Preparação

  1. Colocar a manteiga cortada em cubos na Yammi. Adicionar o açucar e a essência de baunilha;
  2. Programar 1 minuto na velocidade 4.
  3. Adicionar os restantes ingredientes e programar 1 minuto na velocidade 3.
  4. Retirar a massa e fazer pequenas bolas dispondo-as em papel vegetal num tabuleiro para levar ao forno.
  5. “Achatar” um pouco cada uma das bolinhas para que fiquem com um formato mais próximo do formato das bolachas.
  6. Levar ao forno a 150 º C por 10/15 minutos.
  7. Retirar e colocar num prato frio ou em grade própria para arrefecerem.

 

 Espero que gostem.

 

11
Abr17

Bifinhos de peru com alheira * Actifry

Rosa Maria

Tenho andado a fazer experiências na nova aquisição cá de casa e cada vez estou mais fã. Que belo investimento. Sujo menos loiça a faz tudo enquanto dou conta de outros afazeres.

 

IMG_3313.JPG

 

 

Pois esta semana experimentei fazer a receita de bifinhos de peru com alheira que originalmente falei aqui.

Fiz algumas alterações porque fiz para levar na marmita e o comer depois de aquecido no micro-ondas fica sempre um pouco mais seco.

 

Ficou uma delicia. Feito em meia hora e enquanto arrumava a cozinha!

 

Ingredientes

 

450 gr de bifes de peru

½ alheira

3 dentes de alho

1 pacote de natas

100 ml de vinho branco

Queijo ralado

Flor de sal

Tempero para aves

 

Para o acompanhamento

1 Courgette

1 Beringela

2 Cenouras

 

Preparação

 

  1. Cortar em cubos os vegetais.
  2. Colocar os legumes na cuba grande.
  3. Colocar uma colher da Actifry de azeite.
  4. Ligar a Actifry e marcar 25 minutos. Clicar no 2 em 1 e selecionar 10 minutos para carne.
  5. Ligar.
  6. Enquanto os legumes cozinham laminar 3 dentes de alho.
  7. Temperar os bifes com flor de sal, tempero para aves, vinho branco e os alhos.
  8. Quando a Actifry apitar dispor os bifes na cuba superior com a alheira despalhada por cima.
  9. Ligar a Actifry.
  10. Quando terminar colocar por cima dos bifes as natas e queijo ralado a gosto.
  11. Ligar a Actifry por mais 10 minutos.

 

IMG_3312.JPG

 

Está pronto. Uma delicia!

 

30
Mar17

Mini picadora Tefal

Rosa Maria

tefal.png

Ontem tinha dito que tinha dois equipamentos novos de que falar e depois, por o tempo escassear apenas tive oportunidade de falar de um.

Falo então hoje do outro.

 

Falo então da mini picadora manual da Tefal. Existe uma versão muito parecida com esta da Tupperware que segundo sei custará o mesmo valor.

O preço tabelado desta picadora é de 52 €, eu comprei por 26 € numa promoção na loja da Tefal no Freeport.

 

Se dá jeito? Dá. Dá muito jeito. Eu por acaso até me ajeito bastante bem a picar os cebolas e alhos e coentros e todas essas coisas, mas a verdade é que fica sempre um grande estardalhaço na tábua de cortar. Com esta picadora posso pôr tudo lá dentro e puxar algumas vezes o fio. Fica bem picadinho. É uma maravilha.

 

Eu estou encantada. Até porque agora já não choro a picar cebola e fica bem mais fininha do que quando a pico com a faca.

 

 

29
Mar17

Comprei uma Actifry 2 em 1 da Tefal

Rosa Maria

actifry

 

Antes de mais esta semana não tem estado a ser fácil para deixar aqui receitas.

Ou posts.

Consegui arranjar uma amigdalite e então confesso que tem sido feito o essencial e com ajuda do maridão.

De qualquer forma, antes da tipa atacar consegui tratar de ir comprar 2 ajudas para a minha cozinha que vos vou falar hoje.

 

Em primeiro lugar a Actifry 2 em 2 da Tefal.

 

Já tinha visto este equipamento, chamemos-lhe assim, no blog Luísa Alexandra, e confesso que fiquei bastente curiosa. Investiguei um pouco, vi algumas receitas e fiquei convencida que seria um bom investimento. Não gosto de chamar de robot de cozinha porque não é propriamente isso, mas também não gosto de chamar de fritadeira porque não se resume à fritura de batatas e outras coisas cheias de gordura. Muito pelo contrário, a Actifry permite “fritar” com recurso a uma quantidade muito reduzida de óleo ou azeite (prefiro azeite) e obter um resultado mesmo muito bom.

 

Ainda não fiz muitas coisas, mas já fiz algumas suficientes para perceber que foi um excelente investimento. Porquê:

 

  1. O pequeno adora batatas fritas e esta é uma excelente forma de conseguir fazer (não todos os dias, é bom de ver) sem sentir tanta culpa e sem lhe dar batatas de pacote;
  2. Como é 2 em 1 permite fazer refeições completas sem ter de sujar mais loiça e podendo usar esse tempo para fazer outras tarefas de casa;
  3. A comida fica deliciosa.

 

Agora, respondendo à questão da praxe: as batatas ficam boas?

Sim, ficam excelentes.

 

E a outra pergunta da praxe: e ficam iguais às que comemos fritas em montes de azeite/óleo?

Não necessariamente. Sabem a batatas fritas mas não têm aquela gordura característica das batatas encharcadas em óleo. Ficam douradas, estaladiças e deliciosas. Posso dizer-vos que o meu marido e o meu pequeno (vastos apreciadores de batatas no geral e em batatas fritas no particular) ficaram encantados.

 

Desde que a comprei fiz uns hambúrgueres com batatas fritas (1ª experiência, não mereceu ser documentada). Fiz também um bacalhau com natas, onde usei a Actifry para fritar as batatas. Um descanso.

 

E esta é a minha opinião.

 

Vou deixando aqui receitas e formas de usar logo que as experimente.

 

Espero que o post tenha sido útil.

 

23
Mar17

Salada de agrião, massa fusili, abacate e queijo feta

Rosa Maria

IMG_3296.JPG

 

A Primavera começou esta semana. E que melhor forma de a celebrar do que uma salada bem colorida!

 

Aqui fica a ideia para uma saladinha deliciosa

 

Ingredientes:

Alface

Agrião

Massa fusili

1 Abacate

Queijo feta

1 Lata de atum

Tomate cherry

Sal

Azeite

 

Preparação:

1. Cozer a massa de acordo com as instruções da embalagem.

2. Escorrer a massa e passar por água fria - ajuda a ficar rija.

3. Cortar a alface grosseiramente.

4. Cortar em pequenos cubos o abacate e em metades o tomate cherry.

5. Juntar todos os ingredientes, opto por esta ordem: alface, agrião, abacate, tomate cherry, massa, atum e queijo feta.

6. Temperar com flor de sal e azeite.

7. Envolver e servir.

 

Espero que gostem.

 

22
Mar17

Como fazer tapioca * Tapioca com fiambre e ovo mexido

Rosa Maria

IMG_3242.JPG

 

Há relativamente pouco tempo descobri as maravilhas da tapioca. Uma forma saudável de tomar o pequeno almoço sem ficar enfartado mas ficando sempre bem alimentado.

Cá em casa toda a gente gosta. Até o pequeno.

 

Mas não foi simples e fácil no inicio.

 

Posso dizer-vos que o primeiro pacote que comprei foi mais de metade para o lixo porque eu não estava a conseguir fazer conforme as instruções. A farinha começava a pegar rapidamente e ei não conseguia espalhar de forma a ficar uniforme.

 

Foi então que decidi tentar peneirar a farinha. Com a ajuda de um passador lá consegui peneirar a farinha e dessa forma fazer uma tapioca uniforme.

 

Em resultado disso comprei um aparelho para peneirar farinha e nas vezes seguintes usei sempre esse aparelho.

 

Depois decidi pesquisar alguns vídeos na net e lá encontrei alguns canais brasileiros que ensinavam a fazer tapioca. A verdade é que aquilo que explicam é um pouco diferente da forma simplificada que muitas vezes está na embalagem. Aprendi o que já “desconfiava” a quantidade indicada na embalagem é pouca para fazer uma tapioca como eu gosto.

 

Assim, hoje, já mais à vontade com as tapiocas já não uso o aparelho de peneirar farinha, e faço o seguinte:

 

1. Coloco a frigideira ao lume (sem qualquer gordura).

2. Espalho uma colher grande (as que usamos para servir) de farinha de tapioca e, caso encontre espaços sem farinha cubro com mais um pouco. Costumo gastar 1 Colher e mais ¼.

3. Prenso levemente a tapioca com uma espátula e viro.

4. Ao fim de 1 minuto está pronta.

 

Para colocar acompanhamento.

 

1. Depois de virar a tapioca colocar o fiambre, depois o ovo mexido.

2. Com a ajuda da espátula dobrar a tapioca.

3. Prensar para que fique bem dobrada.

4. Retirar com a ajuda da espátula.

IMG_3243.JPG

 

IMG_3244.JPG

 

IMG_3245.JPG

 

IMG_3246.JPG

 

IMG_3247.JPG

 

IMG_3249.JPG

 

Voilá está pronta.

 

Bom apetite.

 

21
Mar17

Arroz Thai com salmão e curcuma

Rosa Maria

IMG_3294.JPG

 

Confesso-me fã da Nigella Lawson.

Há sempre qualquer coisa maravilhosa na mesa da cozinha daquela mulher e parece sempre tudo tão fácil de fazer.

Aqui há uns anos passava na SIC Mulher um programa diário de meia hora com receitas. Foi aí que a conheci.

Não foram muitos os pratos que repliquei, mas os que fiz ficaram porque são absolutamente divinais.

 

O que trago hoje é um deles.

 

Resulta de um programa dedicado a pequenos almoços e brunch’s. Mas para nós cá em casa enquadra-se perfeitamente para uma refeição como o almoço ou o jantar.

 

Ingredientes:

500 gramas de salmão (opto por comprar lombos de salmão congelados, são mais práticos, já vêm prontos e sem espinhas o que facilita bastante)

1 Limão

1 ½ Caneca de arroz Thai

2 Ovos cozidos

½ Cebola

4 Dentes de alho

Salsa

Coentros cebolinho

Sal

Tempero para peixe

1 ½ Curcuma

1 Cominhos

 

Preparação

1. Ligar o forno a 200ºC

2. Colocar p salmão num pirex. Temperar com sal e tempero para peixe. Regar com o sumo de ½ limão e cobrir de água.

3. Cortar o meio limão em 4 pedaços e juntar.

4. Levar ao forno por 25 minutos.

 

IMG_3292.JPG

 

5. Retirar do forno. Retirar o salmão da água e reservar e desfiar grosseiramente com um garfo. Reservar a água.

6. Picar a cebola e os alhos, colocar num tacho e adicionar um fio generoso de azeite.

7. Temperar com sal.

8. Deixar refogar até a cebola começar a ficar transparente.

9. Adicionar a curcuma e os cominhos.

10. Envolver.

11. Juntar o arroz e envolver bem até que fique bem amarelo.

12. Adicionar 3 canecas de água de cozedura do salmão (sempre o dobro da quantidade de arroz).

13. Deixar levantar fervura em lume alto e reduzir para lume branco.

14. Quando o arroz tiver absorvido toda a água estará já cozinhado. Retifique os temperos.

15. Junte o salmão e envolva.

16. Pique os coentros, a salsa e o cebolinho. Adicione e envolva.

17. Quando servir coloque em cima os ovos cozidos grosseiramente picados.

 

IMG_3293.JPG

 

IMG_3295.JPG

 

Fica uma delicia.

 

Espero que gostem.

 

17
Mar17

Creme de corpo para duche * Nivea

Rosa Maria

creme nivea.png

 

Gosto de me cuidar.

Mas cuidar implica tempo, um tempo que muitas vezes não tenho, com uma criança pequena para cuidar e mimar, uma casa para tratar e uma vida de trabalho que me ocupa a maior parte do dia.

Já sei que devemos ter sempre uns minutos por dia para nós, mas quando acordamos com o sol ainda por nascer e acabamos o dia já depois das 22 horas a única coisa que apetece é vestir o pijama e ficar debaixo dos lençóis, especialmente no Inverno.

Por isso, e apesar de tentar ter sempre o cuidado de usar creme de corpo, muitas vezes salto esse passo e visto logo o pijama depois de tomar banho.

Mas, como ando sempre a ver coisas novas dei com este creme no supermercado. Acho que já tinha visto publicidade mas nem devo ter percebido bem.

Decidi experimentar, mal não havia de fazer.

Tenho então a dizer que adorei.

É claro que não confere à pele a hidratação de um creme especializado, nem a sensação de um creme da Body Shop, mas hidrata a pele e faz um bom trabalho.

É tomar banho, ainda com o corpo molhada espalhar este creme, passar o chuveiro só mesmo para tirar o excesso e secar o corpo com a toalha.

Pelo que li na embalagem o creme tem agentes de rápida absorção o que facilita a hidratação rápida da pele.

É bastante em conta e garante que nos dias em que apetece menos não descuramos na totalidade o cuidado com a pele. Que é só o maior órgão do nosso corpo.

 

Deixo apenas uma nota, que aliás vem na própria embalagem. Após passar o corpo com água para retirar o excesso é preciso ter muita atenção ao piso do banheira, porque vai ficar gorduroso.

Eu opto por passar uma chuveirada de água bem quente no piso da banheira antes de me secar, só mesmo para garantir que não me destrambelho toda.

 

17
Mar17

Iogurte Skyr * LIDL

Rosa Maria

Skyr-o-novo-iogurte-saudavel1.jpg

 

Normalmente os meus pequenos almoços durante a semana dividem-se em coisas rápidas de preparar ou coisas que eu possa preparar de véspera para de manhã ser basicamente sentar e comer.

Por isso um dos nossos pequenos almoços favoritos é iogurte com muesli de espelta tufada biológica e arroz achocolatado tufado (compro ambos no Jumbo e é uma delicia, depois falo sobre eles). A esta mistura ainda adiciono umas bajas de goji, umas sementes de chia, uns frutos secos e mais algumas coisitas dependendo da disposição.

Ora normalmente comemos iogurtes vegetais. Por opção. Sentimo-nos menos “pesados” depois de comer este tipo de iogurtes. Mas, depois de tanta conversa sobre estes novos iogurtes do LIDL decidimos experimentar.

Comprei 2 de mirtilos e um natural. Assim dividi iogurte e meio para cada um, o que, com cereais, seria a quantidade adequada.

Agora quanto ao iogurte, se gostei ou não.

Não coloco em causa dos benefícios do iogurte. Percebo que tem mais proteínas que a maioria e que isso seja um beneficio. Mas não gostei nada de o comer.

Muito espesso. Pouco doce, mesmo o de sabor.

Com os cereais misturados parecia que dava para ficar preso ao teto. O meu marido até virou a taça a ver o que acontecia…não se mexeu.

 

Gostamos mais dos iogurtes mais cremosos, mais leves.

 

Por isso, por muito boas coisas que tenha este skyr, não me parece que volte a vir cá para casa.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mytaste.com.pt

Copyright

Sei bem que já ninguém vai inventar o pão de ló. Farinha, ovos, leite e açucar podem sempre resultar num bolo. Mas há várias formas de fazer uma mesma coisa. As receitas que aqui coloco são a minha versão. As receitas que sejam inspiradas em livros, sites, blogs de outros autores serão devidamente identificadas. Posto o exposto, agradeço que não sejam copiados ou transcritos os textos deste blog e que em caso de utilização das receitas seja feita a devida referência ao espaço. A gerência agradece. Caso queiram entrar em contacto comig podem faze-lo para: blogdarosamaria@sapo.pt.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D